Meu filho brigou no colégio. O que eu faço agora?

Meu filho brigou no colégio. O que eu faço agora? Pode parecer algo corriqueiro, mas não é. Como tudo que diz respeito à educação dos pequenos, a forma de conduzir a questão das brigas também deve ser ponderada antes de se tomar qualquer atitude.
Em primeiro lugar, a escuta do adulto quando a criança conta o fato já fará toda a diferença. Isso porque não podemos dar cem por cento de crédito ao relato logo de saída.
É comum ouvirmos pais afirmarem "meu filho não mente". Mas mentem sim. É um mecanismo de defesa inconsciente que existe para proteger as emoções tão frágeis de quem ainda não domina o que sente. Crianças mentem, omitem, manipulam. Por mais que você conheça seu filho, desconfie da tradicional história que começa assim: eu não estava fazendo nada e ele me bateu... Pode até acontecer e, por isso, apenas desconfie no início. Não afirme que ele está mentindo nem diga que está de acordo com tudo o que ele disser. Ouça com atenção e depois converse.
Claro que ninguém quer ver o filho virando saco de pancadas, por isso ensine como agir para evitar as brigas
Procure questionar o que não está muito claro ou controverso. Pergunte o que seu filho sentiu, por que reagiu desta ou daquela forma. Pergunte também se ele não está esquecendo-se de contar nada, se não poderia ter acontecido de outra forma. Pode ser que ele realmente tenha entendido a briga do modo como está contando e cabe a você fazê-lo compreender o outro lado. Mantenha uma postura carinhosa e acolhedora. Só depois decida o que vai fazer.